Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



[Ecografias ao longo da gravidez]

por Mãe em Apuros, em 26.03.14

E hoje é o dia da última ecografia, a ecografia do 3º trimestre.

 

Falar em última ecografia assusta-me. Parece que num piscar de olhos é já "amanhã" que terei o baby A. nos braços, mas nada disso.

 

 

Vamos lá explicar isto das ecografias....

 

Numa gravidez "normal" são feitas apenas 3 ecografias:

- Ecografia do primeiro trimestre;

- Ecografia morfológica;

- Ecografia do terceiro trimestre.

 

 

Ecografia do Primeiro Trimestre

 

 

 

Na primeira ecografia, que se deve realizar entre as 11 e as 14 semanas, permite ao médico avaliar os marcadores de cromossomopatias e avaliação da ecoanatomia fetal, anomalias ao nível cerebral. Nesta ecografia “mede-se o comprimento crânio-caudal do feto e é essa medida que, lançada numa curva própria, estabelece a idade gestacional e, por consequência, também a data provável do parto” (DPP), verifica-se também a ausência ou presença dos ossos do nariz (“a presença é o bom sinal”) e a translucência da nuca (“camada de linfa que existe na nuca do feto”), dados que, juntamente com as análises de sangue que a grávida fez previamente, permitem fazer o rastreio das anomalias cromossómicas.

 

 

Ecografia Morfológica

 

 

 

 

Na ecografia morfolófica, a segunda ecografia, que se realiza entre as 20 e as 24 semanas, é feita uma “avaliação mais detalhadas da anatomia fetal, o rastreio de parto pré-termo e pré-eclampsia”. É nesta ecografia que se "estuda a anatomia do feto, nomeadamente o coração e as estruturas cerebrais”, muito mais detalhada do que na ecografia do primeiro trimestre.

 

 

Ecografia do Terceiro Trimestre

 

(Sem foto da eco..)

 

A última ecografia, a do terceiro trimestres, que é realizada entre as 30 e as 32 semanas, é feita a “avaliação do crescimento e bem-estar fetal”.

É avaliado as biometrias do polo cefálico, da circunferência abdominal e do comprimento do fémur, e com base nelas calcula-se o peso aproximado do feto. O peso fetal é projetado numa curva de percentis e assim ajuíza-se sobre o bom ou não crescimento fetal.

"Verifica-se, também, a localização da placenta para excluir uma placenta baixa ou prévia que possa indicar que o parto seja por cesariana."

 

Fonte: Revista Pais e Filhos

publicado às 15:01



Mais sobre mim

foto do autor


Digam-me coisas

maeemapuros@sapo.pt

Estamos por aqui também



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D